Pular para o conteúdo principal

Curitiba registra uma nova ocorrência de roubo a cada 15 minutos

Um levantamento feito pela SESP (Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária) de Curitiba, apontou que o número de roubos cresceu, na capital, em 129% desde 2007, quando as estatísticas apontavam 3.747 registros de roubo na capital. Entre janeiro e março de 2016, segundo o mesmo levantamento, o número de ocorrências chegou a 8.569.

Ainda de acordo com uma pesquisa realizada pela GfK, uma empresa de pesquisa de mercado, o Brasil está entre os cincos países mais preocupados com a segurança pessoal, com 64%.

Preocupados com o aumento acelerado de roubos somados à falta de segurança pública na capital, moradores se veem obrigados a contratar segurança patrimonial particular, além de instalar cercas elétricas e câmeras de seguranças. Para o engenheiro Henrique Fogarelli, é um gasto adicional. ''Além dos impostos pagos todos os meses, preciso gastar muito mais para manter a minha família em segurança'', diz o engenheiro.

Pensando em ajudar os moradores na prevenção de roubos e demais situações desagradáveis nos bairros, uma startup criou o aplicativo ViZin. A ferramenta é gratuita e, segundo o CEO Eduardo Vieira, tem o objetivo de unir as pessoas em prol da segurança. 


(Imagem: Vizin.com.br)


O aplicativo, que está disponível na versão Android e iOS, tem a função da troca de alertas de segurança entre os usuários, a fim de evitar situações de risco. Os vizinhos podem criar um grupo e espalhar os alertas de prevenção.

''É um ótimo aplicativo, só assim podemos ficar atentos às coisas que vem acontecendo. Um ajuda o outro'', diz o cobrador de estação tubo, Marcelo Cardozo.

A princípio, a plataforma tem o foco em Curitiba e região, porém está disponível para todo o Brasil. Hoje, são mais de 5.000 mil usuários cadastrados em 21 estados e mais de 150 cidades. 







Postagens mais visitadas deste blog

Ney Líma, o digital influencer, do sertão da Bahia, que é sucesso nas redes sociais

Com quase 1 milhão de seguidores no facebook, o menino pobre do interior da Bahia, Ney Líma, 21 anos, tem feito sucesso nas redes sociais com os seus vídeos de até 3 minutos contando situações do seu dia a dia. 

(Imagem: Arquivo pessoal Ney Líma)
Ney, que sonha em estudar artes cênicas e ser famoso, começou a gravar seus vídeos quando trabalhava como empregado doméstico em uma fazenda. Enquanto faxinava, aproveitava para gravar vídeos satirizando a situação. Os seus bordões, ''sai de mim abacaxi; não que eu seja puta; classe A das arrombadas; nada mudou; nunca na galáxia e tomando dentro'', tambémfazem sucesso nas hastags nas redes sociais.
Apesar do sucesso, com vídeos que mostram a sua vida simples, Ney diz que continua pobre, mas que quer mudar essa situação. ''Quero dar uma casa para a minha mãe. Ter uma vida confortável''. 
O jovem, que não tem água encanada em sua casa, diz não receber nenhuma renda dos seus vídeos. ''Vivo das publicidades que…

Dezenas de cachorros foram encontrados em situação desumana em residência no Jardim Iguatemi

A dona dos animais foi encontrada sem vida e os bichos definhando
Cerca de 30 cachorros e 5 gatos foram encontrados em situação desumana numa residência, no jardim Roseli, extremo da zona leste de São Paulo. A casa era de uma senhora de 72 anos que, a princípio, sofria da síndrome de Noé (doença caracterizada pela acumulação excessiva de animais).


(Imagem: Cecília - vizinha)

Na última semana, vizinhos acionaram o 190 da polícia militar para arrombar a porta da casa, após sentirem fortes odores, onde a senhora foi encontrada em óbito. Também foram encontrados dezenas de animais com sarna, alguns cegos e desnutridos. 

Segundo uma vizinha, há, inclusive, um processo judicial para a Zoonoses remover os animais, mas, ao entrar em contato, o mesmo se recusou a cumprir uma ordem da justiça, transferindo, assim, a obrigação para os familiares da senhora para cuidarem dos bichinhos. 

Enquanto ninguém assume a responsabilidade de salvar os pequenos indefesos, eles continuarão sofrendo com as mais di…

Sobras de alimentos se transformam em boas receitas na periferia

Centenas de famílias reaproveitam os alimentos que seriam destinados ao lixo 
Com 7 milhões de pessoas afetadas pela fome no Brasil, apresentar dados estatísticos de desperdício de alimentos seria um tanto quanto contraditório. Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP), são produzidos cerca de 3 mil toneladas de lixo - frutas, legumes e verduras - que não tiveram demanda de comercialização. 
Os números surpreendentes fizeram com que o CEAGESP criasse o seu próprio banco de alimentos, com o intuito de beneficiar 250 ONGs e instituições de caridade da cidade de São Paulo. A iniciativa se deu, também, a partir da percepção da quantidade de alimentos desperdiçados pelos produtores. O banco recebe aproximadamente 150 toneladas mensais de verduras e legumes. 
Entre os beneficiados do banco está uma associação de moradores, do extremo da zona leste, que repassa os alimentos para 180 famílias de uma comunidade carente, com um nível de pobreza elevado, segundo o IDH (ín…