24 de out de 2016

Jovem empreendedor cria aplicativo para facilitar a contratação dos serviços de mão de obra especializada

O engenheiro da computação L’Hotellier comprou um site na Índia e o transformou em uma plataforma de grande utilidade.

(Arquivo Pessoal: Eduardo Orlando assinando contrato com o governo do Estado de São Paulo; à direita, Lu Alckmin)

Eduardo Orlando L'Hotellier, bacharel em engenharia da computação pelo Instituto Militar de Engenharia, é CEO da plataforma digital Getninjas, fundada em abril de 2011, que permite aos prestadores de serviços e aos consumidores agilidade na oferta e contratação de mão de obra especializada.

A plataforma criada por L’Hotellier é considerada uma startup que, segundo ABStartups – Associação Brasileira de Startups -, pode ser definida como empresa iniciante de tecnologia dentro do segmento de pequeno porte, capaz de facilitar o dia a dia dos consumidores, além de gerar emprego e renda para o nosso país.

Com apenas $700 dólares, o engenheiro da computação comprou um site na Índia cheio de problemas, com o nome de ‘’Cidade dos Bicos’’, e o transformou em uma plataforma onde prestadores de serviços pudessem divulgar o seu trabalho de forma rápida.

 O aplicativo Getninjas cadastra usuários que prestam serviços desde assistência técnica à moda e beleza. O consumidor pode solicitar, a partir do aplicativo, um orçamento diretamente ao profissional que esteja buscando. Logo, esses profissionais retornam via e-mail, Whatsapp e SMS.

Ivana Silva, 45, se tornou assinante da plataforma desde que perdeu o seu emprego como governanta em uma rede de hotéis. Cadastrou-se na categoria diarista e, após alguns meses, com a agenda lotada de clientes, resolveu contratar outras diaristas para atender a demanda. Após um ano exercendo a atividade como doméstica e microempreendedora, Silva deu a volta por cima e abriu uma lanchonete retrô na rua augusta. ‘’Um aplicativo que além de facilitar a vida das minhas clientes, na hora de buscar por uma profissional, me trouxe de volta o sorriso nos lábios’’, finaliza.

Seu Adalberto Rodrigues, 56, é pedreiro e, segundo ele, um novo homem. ‘’Sempre fiz os meus trabalhos como pedreiro na região onde moro. Esse aplicativo permitiu mostrar o meu trabalho para os ‘’bacanas’’ – referindo-se à elite paulistana-. Hoje, conto com a ajuda de dois auxiliares para executar esses serviços com qualidade’’, diz Rodrigues que é usuário da plataforma há dois meses.


Em novembro de 2015, o engenheiro assinou um convênio com o governo do estado de São Paulo com o objetivo de atender requisitos das secretarias envolvidas e órgãos participantes. Sendo assim, a plataforma do Getninjas permitirá aos alunos do programa de qualificação profissional que divulguem os seus serviços gratuitamente após a sua formação. Uma oportunidade de se incluir no mercado de trabalho com o uso de uma ferramenta que ajudará na promoção e na intermediação dos serviços prestados.